PESQUISAR

 

ÍNDICE    INÍCIO


...para quem se lembrou hoje que o teste é amanhã!

 

Início Som Propriedades do som

Propriedades do som

Um som apresenta as seguintes propriedades: altura, intensidade e timbre.

Altura

Som baixo e som alto.

Figura 1 - Som baixo e som alto.

Os sons podem ser graves ou agudos, dependendo da sua frequência (número de vibrações por segundo) (Figura 1).

Os sons graves, também chamados baixos, são sons com maior comprimento de onda (pequena frequência).

Os sons agudos, ou altos, tem um menor comprimento de onda (maior frequência).

Intensidade

Em termos de intensidade, os sons podem ser fortes ou fracos (Figura 2).

A intensidade de uma onda sonora depende da amplitude dessa onda. Um som com uma maior amplitude é um som forte, enquanto que um som com uma pequena amplitude é um som fraco.

Som forte e som fraco.

Figura 2 - Som forte e som fraco.

Os sons fortes transportam uma maior quantidade de energia que os fracos.

Uma onda sonora perde intensidade no decurso da sua propagação.

A intensidade de uma onda sonora pode ser ampliada utilizando uma caixa de ressonância (como as usadas nas violas, por exemplo).

A capacidade que o ouvido humano tem de sentir um som depende da intensidade do som mas também da sua frequência. Os sons muito fracos não são sentidos e os sons muito fortes podem provocar lesões.

O nível sonoro é uma escala que relaciona a intensidade de um determinado som com a do som mais fraco que conseguimos ouvir, e pode ser medido com um sonómetro.

A unidade do sistema internacional do nível sonoro é o bel, B, embora normalmente seja utilizado o decibel, dB, que é igual a 0,1 B.

O nível sonoro de 1dB é a medida correspondente ao limiar da audição, nível abaixo do qual o ouvido humano não detecta som. O nível de 120 dB corresponde ao limiar da dor, o nível máximo suportável pelo ouvido humano. O nível do limiar da audição e do limiar da dor depende da frequência da onda sonora.

Timbre

Timbre.

Figura 3 - Quatro ondas sonoras, com a mesma frequência (altura), com diferentes timbres.

É esta propriedade do som que nos permite distinguir uma fonte sonora de outra, apesar de estarem a produzir sons com a mesma frequência (Figura 3).

O timbre de uma fonte sonora é representado por uma onda complexa, que é a soma de uma onda fundamental (som puro, ou simples, como o produzido por um diapasão) e sons harmónicos.

Cada fonte sonora produz uma onda sonora complexa diferente (a produzida por uma viola é diferente da produzida por uma flauta).

Produção do som

Bell

© Miguel Neta, 28-09-2010.